martes, 22 de mayo de 2007

Recordando - 22 de Mayo de 2007



Caso Maddie
Polícia britânica pede fotografias de férias a turistas
A polícia britânica pediu a todos os turistas que estiveram no Algarve nos dias circundantes ao rapto da pequena Madeleine McCann, na esperança de lançar uma nova luz sobre este problemático caso

A Scotland Yard pede a todos os turistas que tenham estado na Praia da Luz até duas semanas antes do sequestro que enviem qualquer foto com pessoas desconhecidas em segundo plano.

Os rostos que surgirem serão comparados com as imagens de pederastas e outros delinquentes disponíveis na base de dados da polícia britânica.

Os detectives envolvidos no caso reconhecem que as suas pesquisas não estão a conduzir a lado algum. O pai da pequena, Gerry McCann, regressou pela primeira vez a Inglaterra desde o sequestro da pequena, onde criou um fundo de ajuda para encontrar a sua filha.

Os pais de Madeleine vão deixar o Algarve amanhã para visitar Fátima, de onde seguirão para uma viagem por toda a Europa.

SOL com agências




Media
O antes e o depois do caso Madeleine
Os jornalistas Ricardo Costa (SIC) e José Alberto Carvalho (RTP1) comentaram o papel dos media durante o caso e frisaram a habilidade com que o casal McCann utiliza o espaço mediático

A primeira conferência do ciclo Falar Global, dedicada ao tema 'O Poder da Televisão na Comunicação do Futuro', foi esta terça-feira pretexto para um debate entre Ricardo Costa, José Alberto Carvalho e a plateia sobre o papel dos jornalistas no acompanhamento do caso do desaparecimento de Madeleine McCann.

No final do encontro, no período dedicado às perguntas e respostas, José Alberto Carvalho frisou a habilidade com que o casal McCann tem utilizado e monopolizado a atenção dos jornalistas, para garantir a visibilidade do caso.

O sub-director de programas da RTP1 deu como exemplo as constantes conferências de imprensa e declarações proferidas pelos pais da menina desaparecida, nomeadamente quando estes anunciaram ficar em Portugal até à resolução do caso.

Como novidade trazida pela saga mediática que tem apaixonado Portugal e o mundo anglófono, José Alberto Carvalho salienta a progressiva mudança de atitude na relação entre a Polícia Judiciária e a comunicação social.

Nos dias seguintes ao desaparecimento na Praia da Luz da menina inglesa de 4 anos, eram muitas as críticas dirigidas pelos media britânicos ao aparente secretismo das autoridades portuguesas, que depois passaram a realizar inúmeras conferências de imprensa.

No entanto, José Alberto Carvalho duvida que futuros casos de desaparecimento de crianças em Portugal tenham a mesma cobertura ou acompanhamento.

Por seu turno, Ricardo Costa salientou o carácter global que o caso adquiriu, ao recordar os directos feitos pelas agências e televisões internacionais durante as conferências de imprensa da Polícia Judiciária, mesmo quando estas eram conduzidas em língua portuguesa.

O Director da SIC Notícias atribui o interesse generalizado pelo caso a uma série de factores, como a nacionalidade da criança desaparecida, o modo como os pais utilizaram a comunicação social e a existência de uma numerosa comunidade britânica do Algarve.

Apesar da gravidade do caso, Ricardo Costa aponta aspectos positivos ao acompanhamento da situação, como o retomar dos temas da pedofilia, a recuperação de outros casos de desaparecimento ainda por resolver e a renovada relação entre a Polícia Judiciária e os jornalistas.

No entanto, o director do canal de notícias de Carnaxide não esqueceu alguns erros cometidos durante a cobertura do caso, como a divulgação do nome de Robert Murat enquanto suspeito de rapto, numa altura em que o cidadão britânico ainda não tinha sido constituido arguido.


marta.p.miguel@sol.pt




0 comentarios :

Publicar un comentario

.
Política de comentarios
Nos gusta escuchar lo que tienes que decir y agradecemos vuestros comentarios. Nos reservamos el derecho de eliminar comentarios que consideremos como spam así como cualquier contribución que resulte ofensiva o inapropiada para el discurso civilizado. Tampoco toleraremos ataques personales, bien sea contra las autoras u otros participantes de este blog. Gracias por participar!