miércoles, 9 de mayo de 2007

Recordando - 9 de Mayo de 2007



Madeleine

Mulher diz que viu viatura suspeita na noite do desaparecimento
A dona de um estabelecimento junto ao aldeamento turístico de onde desapareceu quinta-feira a menina inglesa denunciou às autoridades movimentos suspeitos de uma viatura, entre as 22h30 e as 23:00 daquele dia, que já avistara na Marina de Lagos

Fonte próxima das investigações disse hoje à agência Lusa que a mulher avistou «um carro com três ou quatro homens» na zona daquele aldeamento turístico, na Praia da Luz, perto de Lagos, mas só após a notícia do desaparecimento da menina Madeleine McCann contactou as autoridades.

Sexta-feira de manhã, a mulher dirigiu-se ao posto da GNR de Lagos, onde lhe terá sido dito que não havia tempo para a receber, mas mais tarde acabou por ser ouvida pelos investigadores.

De acordo com a testemunha, tratava-se do mesmo carro e indivíduos que vira a circular na Marina de Lagos dias antes, numa movimentação que já na altura achou «esquisita».

Contactada pela Lusa no estabelecimento comercial, situado a uma centena de metros do quarto de onde Maddie desapareceu, a mulher confirmou ter sido ouvida pela Polícia, mas não confirmou nem desmentiu os acontecimentos, remetendo-se ao silêncio.

«Tudo o que sei já disse à Polícia, não tenho mais nada a dizer», observou, não conseguindo disfarçar o nervosismo face à abordagem da reportagem da Lusa.

Junto ao local do onde Maddie desapareceu continuam dezenas de jornalistas portugueses e britânicos - a que hoje se juntou uma equipa da Antena 3 espanhola -, na esperança de que as autoridades forneçam novos elementos.

Na zona, o dia de hoje foi agitado pela entrega às autoridades de uma peça de roupa infantil com um bilhete, cujo conteúdo se desconhece.

A peça de roupa, entregue pouco antes das 14h00 pelo ocupante de uma carrinha, poderá ser um babete ou uma blusa tipo 'top', de cor verde.

O homem parou bruscamente a viatura, junto ao sítio onde estão os jornalistas, e entregou a peça a um militar da GNR, que a transportou para o posto móvel, situado frente ao bloco de apartamentos.

Desvalorizando a entrega, fonte da GNR disse à Lusa que aquele tipo de achados tem sido muito frequente nos últimos dias, estando as autoridades a analisar diversos objectos relacionados com crianças.

Entretanto, a vigilância no terreno continua a ser feita pela GNR, Bombeiros, elementos da Protecção Civil e grupos de populares, até ao momento sem quaisquer resultados conhecidos.

Lusa/SOL



Madeleine
Imprensa britânica especula sobre suspeito do rapto
A imprensa britânica noticia hoje que dias antes do rapto da menina inglesa foi avistado um homem a vaguear perto do quarto de onde veio a desaparecer

O The Sun afirma que o homem foi avistado a mexer nas persianas do quarto da criança e a agarrar um carrinho de bebé e que terá fugido quando confrontado por uma funcionária do complexo turístico.

Esta funcionária descreveu o homem como «esquisito», de meia-idade, pele escuro e barba por fazer. Madeleine McCann de três anos de idade está desaparecida desde a noite de quinta-feira passada do aldeamento turístico de Lagos onde a família se encontrava.

Por sua vez, o Times online noticia hoje que dezenas de transgressores sexuais que viajaram para o Algarve nos meses anteriores ao desaparecimento da jovem britânica estão a ser procurados pelas polícias portuguesa e britânica.

Este jornal adianta que a policia portuguesa elaborou o retrato de um homem inglês que pretende interrogar e que consiste num homem branco, com 1,70 metros, com idade entre os 35 e os 40 anos, com cabelo curto e preto.

A versão electrónica do Times salienta também que os residentes em Lagos continuam a rezar pelo aparecimento da jovem, ao mesmo tempo que estão a ficar irritados com a atenção crescente da imprensa britânica.

O jornal realça que os moradores estão descontentes com a forma crítica como os jornais ingleses estão a avaliar o desempenho das autoridades policiais portuguesas e refere que, por sua vez, a imprensa portuguesa tem defendido os investigadores.

O diário The Independent destaca a crescente influência da polícia britânica na investigação ao desaparecimento de Madeleine, e dá como exemplo o envio para Portugal de um especialista inglês em comportamento pedófilo.

Cristiano Ronaldo, o futebolista português ao serviço da equipa inglesa do Manchester United surge em destaque no Daily Mail devido ao apelo que fez para que a criança seja entregue aos pais.

Lusa / SOL



Madeleine
Especialistas anti-pedofilia ajudam na investigação
Dois especialistas de uma agência britânica de luta contra a pedofilia estão a ajudar a polícia portuguesa na investigação do desaparecimento da pequena Madeleine

«Dois especialistas em comportamento foram enviados (para Portugal) pela Child Exploitation and Online Protection Center (CEOP)» disse hoje um porta-voz da instituição à agência France Press.

A organização não avança mais pormenores sobre a natureza do trabalho dos analistas que partiram sábado do Reino Unido, mas no seu site Internet precisa que a «CEOP está a trabalhar com a polícia portuguesa para ajudar a encontrar Madeleine McCann».

A polícia de Leicestershire, onde vivem os pais de Madeleine, confirmou também ter enviado para Portugal três agentes para colaborarem na investigação.

«Enviámos três polícias como agentes de ligação para ajudar a família», indicou o porta-voz daquela polícia.

O embaixador britânico em Portugal, John Buck, revelara terça-feira que já estavam em Portugal mais elementos da polícia britânica para ajudarem as autoridades portuguesas na investigação do desaparecimento da pequena Maddie, mas não adiantou o número de polícias já a actuar em Portugal.

A mesma fonte anunciara sábado a chegada de uma unidade de três elementos, especializada no apoio psicológico neste tipo de casos.

Lusa / SOL



Madeleine
Tony Blair realça colaboração com a polícia portuguesa
Londres está empenhar todos os esforços para ajudar a polícia portuguesa nas investigações sobre o desaparecimento da menina inglesa, afirma um porta-voz do primeiro-ministro

«São dias muito difíceis, acima de tudo para a família, e nós compreendemos isso muito bem», adiantou o porta-voz do chefe do governo britânico.

«Mas são também dias difíceis para os que estão a tentar efectuar a investigação, e estamos a ajudá-los de todas as formas. Temos um certo nível de experiência que foi colocado à disposição» dos investigadores portugueses, adiantou o responsável.

A mesma fonte referiu que Blair e o Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico estão a ser informados sobre a evolução das investigações.

A agência britânica de protecção de crianças na Internet e de luta contra a pedofilia enviou, sábado, peritos em comportamento para ajudar a polícia portuguesa nas investigações.

Por sua vez, a polícia de Leicestershire, onde vivem habitualmente os pais de Madeleine, Gerry e Kate McCann enviou três polícias a Portugal, que funcionarão como agentes de ligação e que auxiliarão a família.

Madeleine McCann, que completará quatro anos no sábado, estava de férias em Lagos, com a família, quando desapareceu quinta-feira passada.

Lusa / SOL






0 comentarios :

Publicar un comentario

.
Política de comentarios
Nos gusta escuchar lo que tienes que decir y agradecemos vuestros comentarios. Nos reservamos el derecho de eliminar comentarios que consideremos como spam así como cualquier contribución que resulte ofensiva o inapropiada para el discurso civilizado. Tampoco toleraremos ataques personales, bien sea contra las autoras u otros participantes de este blog. Gracias por participar!